O que é Constelação Familiar

O que é Constelação Familiar – conheça o criador da constelação sistêmica

Constelação familiar nada mais é do que um método pode ser chamado de filosofia e terapia. Este foi criada pelo alemão Bert Hellinger que trabalha com os emaranhamentos sistêmicos que uma pessoa pode ter ou adquirir ao longo da vida.

É um método fenomenológico de Bert Hellinger, este que foi padre e missionário na África por mais de 20 anos. Nesse período, Bert dedicou-se a trabalhar e observar as tribos zulus ali pertencentes, bem como analisar seus comportamentos familiares.

Percebeu que a constelação sistêmica familiar pode ser chamada também de um serviço à vida. Com ela é possível revelar a dimensão sistêmica por trás das nossas emoções, decisões, atitudes e, portanto, do nosso destino.

Durante muito tempo o significado de família ficou padronizada em apenas uma única forma tradicional. Porém, a diversificação existe e sempre existiu, sendo necessário o reconhecimento dos direitos inerentes de todos os tipos.

Através da constelação sistêmica familiar também é possível o despertar de consciência do indivíduo. Com isso um novo olhar aparece, e dessa forma cria-se mais espaço para a vida, para a felicidade, realizações o amor e a saúde.

Esse processo acontece por meio de um impulso de cura, feito pela representação de pessoas. Isso permite a restauração profunda da ordem e prosperidade, eliminando todo e sofrimento e dissabor pelo qual as pessoas ou empresas tenham passado.

Pode-se afirmar nesse contexto, que a vida é composta de mudança, energias e movimento. É seguindo esse movimento que vamos em direção à vida e captamos a cura e, portanto, é essencial se permitir aos movimentos de mudança durante a vida.

Descrição conceitual de Constelação Familiar

Constelação Familiar também é conhecida como Constelações Sistêmicas e Constelações Familiares Sistêmicas. Consiste em um método terapêutico não comprovado e não científico de medicina alternativa que se baseia em elementos da terapia familiar sistêmica, fenomenologia existencial.

As constelações familiares são diferentes das formas convencionais de psicoterapias cognitivas, psicodinâmicas e comportamentais.

Seu fundador desde o início garante resultados positivos da terapia. Cita que quando resistimos às mudanças ficamos presos, entre outras explicações atribuídos ao método, sempre tendo como base a empatia.

Os profissionais afirmam que os problemas atuais podem ser influenciados por traumas sofridos nas gerações anteriores da família. Podendo gerar dificuldades, mesmo que os afetados agora não tenham conhecimento do evento original.

O fundador se refere somente em relação entre problemas presentes e passados. Estes que não são causados pela experiência pessoal direta como emaranhados sistêmicos, como por exemplo, traumas não resolvidos de uma família através de um evento como assassinato, suicídio ou morte.

Como funciona a constelação familiar?

A constelação familiar leva em consideração os padrões que se repetem ao longo da vida de gerações. As sessões podem ser realizadas de forma online, presencial individual, como também pessoalmente em grupos.

As pessoas no momento das sessões, expõem seus problemas, desvendo-os com clareza. Após a explanação, o profissional se concentra nos problemas descritos, principalmente os problemas mais graves envolvendo familiares.

Acessando estas informações, pode-se mudar a realidade e restabelecer o equilíbrio na questão que você deseja constelar. O processo é realizado através das Ordens do Amor.

O que acontece em uma sessão de constelação familiar?

Na Constelação Familiar você tem a possibilidade de direcionar informações que carrega para a sua origem. Move-se as informações para aqueles que pertencem a essa história, a esses destinos e a esses sentimentos.

Na sessão a pessoa precisa escolher alguns membros para representarem os entes de sua família ou a ele mesmo. Os escolhidos vão para um ambiente de trabalho onde passam a representar o sentimento e o comportamento da pessoa dentro da família.

O propósito disso, é que a pessoa consiga ver a própria situação representada diante de seus olhos por outras pessoas. Permitindo assim, uma visão abrangente do todo, e não somente da sua percepção que pode ser restrita até aquele momento.

A partir das reações dos representantes, da conexão da pessoa com a família, o profissional entra em ação. Esta busca conduzir os participantes a um ambiente de equilíbrio familiar, fazendo com que a pessoa veja onde está o problema a ser tratado.

Portanto, a pessoa tem acesso a sua história e entende o quanto pode seguir em direção a sua própria essência. Através desta técnica é possível entender que tudo que foi realizado, desta vez, chegará com amor até a pessoa.

Para que serve a constelação familiar e quem pode ajudar?

Hoje, a constelação Familiar é reconhecida mundialmente, possibilitando os tribunais realizarem trabalhos mais rápidos e eficazes para seus clientes. Em todo lugar é possível encontrar um Constelador, não somente nos tribunais, mas como em escolas e hospitais.

Por meio da constelação familiar é possível identificar acontecimentos esquecidos ou ignorados durante a vida. Os problemas esquecidos e até mesmo desconhecidos, podem trazer problemas para a saúde física e mental de uma pessoa.

O que é Constelação Familiar

A Constelação Familiar é uma prática terapêutica realizada por um profissional qualificado. É utilizada para tratar questões mentais e físicas a partir da revelação das dinâmicas ocultas e desconhecidas que uma família possa ter.

De acordo com a teoria de base da terapia de constelação familiar, as sessões devem ajudar a resolver problemas de origem familiar. Tais como dificuldades de relacionamento entre pais e filhos e desafios nas relações íntimas diárias.

Assim, as pessoas que geralmente recorrem à constelação familiar são aquelas que buscam resolver problemas familiares. Estes necessitam tratar padrões de relacionamento negativos como também os que vivenciaram um trauma ou perda significativa.

Além disso, a terapia de constelação familiar pode ajudar em outros aspectos da vida. Visivelmente pode ser uma ótima metodologia positiva para quem busca atingir um nível superior de sucesso profissional ou pessoal.

Como é feita a terapia?

Neste tipo de terapia, de forma geral, é utilizado um grupo de pessoas que não se conhece. Na sessão, estas pessoas substituem e assumem o papel de outros membros da família da pessoa que está buscando a resolução do seu problema ou preocupação que apresenta.

Logo após a troca, o profissional incentiva a interação com as pessoas no papel  de membros da família. Neste momento, pede-se que cada indivíduo identifique quais as emoções que estão por trás das frases e comportamentos da pessoa que está buscando a resolução.

Durante o tempo da troca, o profissional fica do lado de fora da interação. O seu papel é avaliar todas as perspectivas para, junto com as emoções reportadas, mostre à pessoa todos os fatos sobre a sua interação com a família, identificando pontos de estresse, que precisam ser resolvidos.

Observa-se que a terapia é relativamente complexa, a constelação familiar nem sempre traz resultado imediatos. Existem casos que se faz necessário várias sessões até que a pessoa comece a identificar o que precisa mudar na sua interação com os membros da família.

Onde é feito a constelação familiar?

A constelação familiar deve ser realizada sempre por um profissional qualificado para a sessão. Pode ser realizada presencialmente em um local determinado ou até mesmo online.

As constelações familiares normalmente são conduzidas no centro de um grupo de trabalho. Porém, existem situações em que certos profissionais as praticam em sessões individuais, com o auxílio de âncoras espaciais ou bonecos.

Se o modo escolhido for a forma presencial, pode-se pode buscar institutos que respeitem e fornecem o método utilizado. Caso a escolha for online, existem inúmeros sites com ótimas opções para a realização da sessão de constelação familiar.

Quanto custa uma sessão de constelação familiar?

Os valores das sessões de constelações familiares são relativos e dependem da região e do trabalho que será necessário. De uma forma geral, após a formação, um constelador pode ofertar uma sessão por até R$400,00, também variando de acordo com a região.

Na maioria das regiões nacionais, para as sessões de constelações familiares, existe uma média de cobrança no valor de R$150,00. Porém, independentemente do valor que você escolher inicialmente, os profissionais afirmam que o valor do investimento se paga em pouco tempo.

Para sessões de constelações familiares onde os indivíduos só assistem e não participam, como em plateias, o valor é menor. Os profissionais afirmam que é válido cobrar cerca de R$40,00 por pessoa que esteja presente.

Quem pode ser constelador familiar?

Praticamente, qualquer pessoa pode ser um constelador familiar se assim desejar. Essa terapia foi criada com o intuito de ajudar os círculos familiares e outros campos a resolverem problemas específicos, sendo bastante democrática.

Pode-se aplicar na formação do terapeuta, visto que não há requisitos restritos quanto a isso. É possível a recordação da patente de outros cursos superiores, a depender do problema em questão e da área que precisa ser estudada.

O que é Constelação Familiar

Por exemplo, um pedagogo graduado e iniciado na Constelação familiar tem ótimos resultados no tratamento com crianças. Isso porque ele já possui conhecimentos na função que exerce, aumentado o desempenho do seu trabalho.

Além disso, independente da formação, pode-se ter acesso a um curso qualificado e certificado. O curso é fornecido basicamente em todo território nacional, tornando possível para qualquer pessoa que se identifique com o assunto se tornar um constelador.

O que a igreja diz sobre a constelação familiar?

É de conhecimento geral e notório que a igreja apoia e acredita somente em suas crenças. No que diz respeito a outros métodos e procedimentos para o bem das pessoas além dos pregados dentro dos centros religiosos nem sempre é aceito.

Pode-se encontrar opiniões de religiosos afirmando que a terapia de constelação familiar, não passa de um teatro de indução sobre a mente. Alguns afirmam que, a terapia de constelação familiar fantasia sentimentos e emoções.

A igreja cita também, a terapia de constelação familiar como um caminho perigoso. Diz que este tipo de técnica afeta somente pessoas que não tenham muita instrução, ou que não conhecem muito da doutrina da Santa Igreja.

Pode-se perceber, que a igreja não aceita e não acredita na terapia, mesmo que essa traga benefícios aos envolvidos. Afirma que é algo perigoso e pode se tornar Diabólico dependendo do tipo de abordagem que a pessoa está sendo colocada.

Garante a igreja, que um método de indução, de persuasão, de sugestão da mente, mas que podem trazer consequências desastrosas. Traz como regra, por fim, que os religiosos não devem se envolver com este tipo de atividade, pois vai contra jesus.

Como fazer constelação familiar sozinho?

A Constelação familiar é um processo onde a empatia do constelador com o cliente se faz necessária para que seja eficaz. Um constelador consegue sentir o que afeta a pessoa e, com isso, ele pode direcionar o visitante a um determinado caminho, a fim de desfazer o emaranhado.

Isso se dá ao fato de que quando olhamos para nós mesmos, encontramos determinadas respostas, algo que queríamos saber ou já sabíamos. Contudo, a quebra de crenças pessoais se faz melhor com um estudo sobre a vida em geral, sendo importante o auxílio de um terapeuta,

As 3 Leis da Constelação Familiar:

O fundador em seus estudos descobriu as três leis do amor que regem todos os relacionamentos humanos existentes. A constelação familiar, portanto, é regida e tem como norte três ordens, as chamadas ordens do amor.

São as seguintes leis: equilíbrio (equilíbrio entre dar e tomar/receber), vínculo (pertencimento) e ordem (hierarquia). Lembrando que, por se tratarem de leis naturais, essas são universais e permeiam toda e qualquer relação humana, seja ela pessoal, familiar, amorosa ou profissional.

Estas leis devem ser rigorosamente respeitadas pois, quando as leis são violadas em um sistema familiar, podem surgir compensações. Pode atingir várias gerações, que se manifestam em forma de doenças psíquicas, doenças físicas, dificuldades de se relacionar e dificuldades financeiras.

1. equilíbrio (equilíbrio entre dar e tomar/receber):

Trata-se do equilíbrio entre dar e receber: se pauta pela necessidade de haver equilíbrio em todos os tipos de relações. Respeitando essa lei, gerará respeito e igualdade de condições para todos no âmbito familiar, trazendo harmonia.

É necessário se manter em equilíbrio e ter como prioridade dar e receber nas relações. Funciona da seguinte maneira: um dá, o outro recebe e, de preferência, toma, porque tomar é mais ativo do que receber, quando assim for necessário.

Consequentemente, quem recebe tem gratidão e, sendo assim, esta atitude gera uma dívida na relação. Sendo assim, a pessoa devolve e, idealmente, dá um pouco mais e assim quem recebe dessa vez, fica com a dívida e irá retribuir, gerando um vínculo crescente no qual o amor pode crescer.

2. pertencimento a um clã familiar:

Para que a família seja equilibrada, todos os membros têm o direito e o dever de serem reconhecidos como pertencentes. Isso se aplica também a quem faleceu precocemente, a deficientes, a filhos não nascidos, adotados, e aos demais.

Existe assim, a necessidade do indivíduo de pertencer ao sistema familiar. Todos que fazem parte da família tem o direito de pertencer, isso inclui também os maus, os filhos rejeitados e outras pessoas para quem a família não quer olhar.

Enquanto todos não forem lembrados e reconhecidos, o sistema familiar não pode ter paz. É normal que pessoas sejam esquecidas porque sua lembrança delas traz sofrimento, e quando isso acontece, está sendo negado a um membro a pertinência no sistema.

3. ordem (hierarquia).

O que é Constelação Familiar

Essa ordem, não se trata de definir um grau de importância, mas, sim, respeitar a ordem dos fatos. É uma ordem natural, que coloca o pai e a mãe antes dos seus descendentes, o primeiro antes do segundo, e o amor entre os cônjuges antes do amor entre pais e filhos.

É de fato uma hierarquia cronológica, na qual quem veio antes precisa ser reconhecido como tal. Sem esse reconhecimento, há um desequilíbrio no sistema sendo importante que os pais venham antes dos filhos, o amor entre os pais vem antes da relação pai-filho ou mãe-filho, primeiro filho vem antes do segundo e assim por diante.

Caso isso não aconteça, a realização da constelação familiar é de suma importância. Pois isso irá gerar uma necessidade irresistível do próprio sistema de restabelecer a integridade perdida e compensar a injustiça cometida.

Concluindo, por meio das Constelações Sistêmicas familiares, a pessoa percebe em que lugar o seu amor está oculto e bloqueado. Com isso, o processo é realizado por terapeutas, para que os conflitos sejam resolvidos tornando a vida de todos boa novamente.

O objetivo da constelação familiar é restabelecer as Ordens do Amor, que são igualmente importantes. Quando as Ordens do Amor são respeitadas, o amor que cura pode fluir e se experimenta conexão, bem-estar e harmonia.

Assim, terá uma visão mais clara sobre as origens de seus problemas, podendo romper com esses antigos padrões. A Constelação Sistêmica Familiar tem se mostrado um instrumento eficaz para solucionar questões que geram dificuldade na relação humana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *